Marco Feliciano pede a prisão de manifestante que o chamou de racista


 

Marco Feliciano pede a prisão de manifestante que o chamou de racista

A terceira sessão da Comissão de Direitos Humanos precisou ser trocada de plenário para poder seguir com a votação das pautas

por Leiliane Roberta Lopes

  • Marco Feliciano pede a prisão de manifestante que o chamou de racista Feliciano pede a prisão de manifestante que o chamou de racista

    A terceira sessão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias presidida pelo deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) foi marcada por protestos. A polícia precisou interferir para levar um dos manifestantes preso por ter chamado o deputado de racista.

    Por várias vezes o presidente da CDHM pediu para que os manifestantes parassem um pouco com as palavras de ordem para que os assuntos da pauta fossem explicados e votados. Um dos assuntos era sobre os corintianos que estão presos na Bolívia.

    Enquanto um deputado tentava explicar a situação dos brasileiros que foram presos no país pela morte de um adolescente que assistia ao jogo e foi atingido com um sinalizador, um dos manifestantes gritou que Feliciano era racista.

    Indignado o deputado evangélico parou a sessão e pediu para que Marcelo Régis Pereira, 35 anos, identificado posteriormente como um antropólogo, fosse retirado pela polícia legislativa que o encaminhou para prestar depoimento e depois o liberou.

    Como os protestos continuaram, Feliciano decidiu dar uma pausa na sessão e transferiu a reunião para uma plenária menor onde apenas os deputados, os debatedores e a imprensa teriam acesso, já que os assuntos eram de urgência.

    Além do caso dos torcedores presos na Bolívia, a sessão também tratou sobre a contaminação por chumbo na cidade de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, um caso que merece destaque e urgência por estar prejudicando a população.

    Antropólogo grava clipe se afirmando como negro

    Depois de ser liberado pela Polícia Legislativa, Marcelo Régis gravou um vídeo acusando mais uma vez o deputado Marco Feliciano de racista e homofóbico.

    O vídeo foi postado no canal do Youtube da deputada federal Erika Kokay (PT-DF) onde Régis se apresenta como negro e gay. No vídeo o antropólogo disse que está indignado “com o que está acontecendo com os direitos humanos no Brasil” e que foi retirado da sessão por ser “negro, gay e pobre”.

    Ele faz questão de enfatizar que é negro, gay e pobre para convocar as pessoas a protestarem também contra o presidente recém eleito na Comissão de Direitos Humanos.

    Reinaldo Azevedo comenta o vídeo

    O jornalista Reinaldo Azevedo, da revista Veja, tomou conhecimento do caso e escreveu em sua coluna comentando sobre as declarações dadas por Pereira no vídeo.

    A etnia do antropólogo foi questionada pelo jornalista assim como sua formação e, portanto, sua condição social já que Antropologia não é um curso de graduação, mas sim de pós-graduação. “Não existe faculdade de antropologia no Brasil. É uma pós-graduação. Isso quer dizer que ele tem um curso universitário e uma especialização. É esse o padrão da pobreza no Brasil?”, questiona Reinaldo Azevedo.

    “Esse vídeo é a manifestação do mais escancarado oportunismo”, opina o jornalista da Veja que não defende o deputado, mas deixa claro que em sua opinião há um exagero sobre as calúnias levantadas contra Marco Feliciano.

    Azevedo chega até mesmo a criticar seus colegas jornalistas que tomaram partido nesse caso. “É uma estupidez acusar alguém de homofobia por ser contra o casamento gay ou de racismo porque cita (e mal) um trecho da Bíblia. Isso é militância, não é jornalismo”.

  • Marco Feliciano pede a prisão de manifestante que o chamou de racista

    Deixe uma resposta

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s

    %d blogueiros gostam disto: