Adoradores do demônio?


 

 

Seriam os Templários adoradores do Demônio Bafomé? Poderia mesmo uma ordem monástica cristã, que lutou tantas vezes contra os "infiéis pagãos", cultuar uma figura malévola com uma cabeça de bode? O que é Bafomé? qual seu significado?

CONTEÚDO

A imagem popular de Bafomé

A conexão com os Templários

Bafomé: Qual o significado do seu nome?

Provas de que os Templários tinham o Bafomé como símbolo

O significado do Bafomé por Levi

Bafomé como um Pentagrama

O sigilo de Bafomé

 

" Bafomé era adorado pelos Cavaleiros Templários, e na magia negra como a fonte e o criador do mal; O bode das satânicas bruxas de Sabá e um dos nomes adotados por Aleister Crowley. "

Dicionário do Oculto e do Sobrenatural por Peter Underwood


A Imagem popular de Bafomé


A

imagem do Bafomé é tão variada quanto as explanações de o que significa. Abaixo é uma imagem do Bafomé de Levi. e uma lista de algumas das descrições mais comuns dela.

  • Um ídolo com um crânio humano;
  • Uma cabeça com duas caras;
  • Com um barba;
  • Sem um barba;
  • Com as cabeças de um galo novo;
  • Com a cabeça de um homem;
  • Com a cabeça de um bode e o corpo de um homem, mas com asas e cascos nos pés


A ilustração do Levi acima a direita mostra a aparência mais popular do demônio, dita ser um símbolo luxúria, geração e sabedoria.

baphome

 

A cabeça da cabra;

O corpo superior de uma mulher (maternidade);

Pés com cascos;

Um par das asas;

Uma vela (símbolo do revelação) combinando a potência sexual masculina com os quatro elementos (pentagrama) e a inteligência

 

 

A Conexão com os Templários


As teorias sobre o significado de Bafomé são muitos. Para alguns acredita-se ser um corrupção da palavra muçulmana " Maomé ". Os Templários lutaram junto da seita dos Assassinos muçulmanos durante certo tempo. Uma outra corrente de pensamento é que Bafomé é realmente a união de duas palavras gregas que significam o absorção da sabedoria . Em um ou outro caso o restam o fato que o Templários foram acusado de praticar seus rituais de iniciações na frente de um ídolo grande do demônio Bafomé.
E o que trouxe esses rumores a tona? Desde que Rei Felipe – o belo de França procurado usurpar  a riqueza da Ordem do Templo, junto com seu papa de estimação Clemente capturaram e   torturaram-nos. Durante estas torturas fizeram muitas confissões, entre elas, a divulgação que tinham adorado Bafomé. Seriam estas reivindicações verdadeiras? Talvez nós nunca saberemos.Jacques DeMolay, que confessara sob tortura sua culpa, negou minutos antes de queimar na estaca insistindo que ordem era inocente de tudo com exceção de uma ofensa.

 

Bafomé: Qual o significado do seu nome?


As Teorias que se acercam Bafomé e sua ligação com os Templários são muitas. Talvez nós nunca saberemos verdadeiramente. Talvez nunca existia verdadeiramente, mas foi posto nas bocas dos confessores por aqueles que os torturam. Os seguintes são algum das teorias mais comuns propostas e de algum comentários em cada um.

I – A corrupção do nome Maomé (Mohammed)
Já sabemos que Bafomé era um ídolo. Se nós fizermos examinar-mos isso como um fato. A palavra Bafomé como um corrupção de Maomé é falha. Isto porque, para os muçulmanos era proibido o culto de ídolos.

II – Uma corrupção do termo Árabe, Abufihamet..

Provavelmente confiando em fontes orientais contemporâneas … ‘ Bafomé ‘ não tem nenhuma conexão com o Mohammed (Maomé), mas poderiam ser uma corrupção do "Abufihamat " (pronunciado no similar espanhol,"bufihamat"). A palavra significa "o pai da compreensão ‘. Em árabe, "o pai" tem sentido como "a fonte, o chefe"  Na terminologia dos Sufis, RAS EL-FAHMAT (cabeça do conhecimento)".

Idries Shah: O Sufis .


III – Das palavras em grego: Baph e Meti

Para alguns Bafomé é derivado da palavras Baph e Metis  que significa batismo da sabedoria. Os Templários é dito adoravam uma cabeça (o Bafomé). Uma das teorias que esta cabeça não era nenhuma senão a cabeça de João Batista. Se isto for verdadeiro, a seguir talvez esta origem grega do termo é verdadeira também.

IV – Cifra de Atbash para A Deusa Sophia

d-161


Baphomet poderia ter sido alterado pelas cifras de Atbash e era realmente uma representação da Deusa Sophia.

Pra entender a essa teoria, primeiro devemos conhecer um pouco mais sobre esse código. No início do ano 500 d.C. Escribas escreveram o livro de Jeremias usando esse código. Era o cifrário ATBASH . Era muito usadas na língua hebraica. Era muito similar com o código de substituições.

Era simples, cada letra era representada por outra. No caso do Atbash,  a primeira letra era substituída pela última. A segunda pela penúltima e por aí vai. Por exemplo: A letra A era Z, o B era o Y.

O Dr. Hugh Schonfield, enquanto trabalhava nos "Pergaminhos do Mar Morto", usou as cifras para traduzir algumas palavras que ninguém conseguia identificar ou entender o significado da frase. Por exemplo usando as cifras na palavra a "HAGU," ele encontrou a palavra "TSARAPH" que significa TESTE.

Depois, Dr. Hugh Schonfield começou a investigar alguns casos de heresias levantadas contra os  Templários. Ele escreveu a palavra BAPHOMET em hebraico (lembre-se que é escrito da esquerda para a direita)

atbash1

[taf] [mem] [vav] [pe] [bet]

Usando as cifras Atbash, Schonfield encontrou:

atbash2

[alef] [yud] [pe] [vav] [shin]

Que significa a palavra grega SOPHIA que em português quer dizer SABEDORIA. Existe também uma conotação, sobre a DEUSA SOPHIA, e considerada a companheira de Deus.

Provavelmente muitos Templários eram seguidores da Deusa. Ou talvez uma das facções da Igreja que ainda cultuavam o lado feminino de Deus. Não podemos esquecer pela obsessão de Bernard de Clairvaux pela Virgem Maria. Chegando ao ponto de comparar Maria ao Graal e a Arca da Aliança.

Talvez até não houvesse nenhum culto, mas respeito a sabedoria da Deusa.

V – O templo do Rei Salomão

Levi acreditou que se rearranjassem as letras em Baphomet invertendo-as você começaria uma frase em latin abreviada:

TEM OHP AB

BA PHO MET

Acreditando que isto representaria a frase em latin: Templi omnivm hominum pacis abbas ou em prtuguês "o pai do templo da paz de todos os homens" . Isto poderia ser ser uma referência ao templo do Rei Salomão no qual Eliphas acreditava que sua finalidade era trazer a paz ao mundo.

4321

Não esquecendo que os Templários se inspiraram na Santa-Geometria encontarada no Templo de Salomão. dando origem ao estilo Gótico. E muitas figuras como o Bafomé, circundam essas catedrais góticas em forma de gárgulas. 

 

Provas de que os Templários tinham o Bafomé como símbolo

  oorosslyn

 Levi considerou que Bafomé  era uma forma absoluta de simbologia. A mais conhecida ilustração de Bafomé é vista acima e publicada no livro"a doutrina da mágica elevada" publicada em 1855. Acredita-se que se baseou a ilustração em um gárgula que aparece em um edifício adiquirido pela ordem; a Comenda de Saint Bris le Vineux.

rex

Muitos outros gárgulas aparecem em outras construções. não só dos Templários. Dentre a mais enigmática é essa figura "bestial" (esquerda) na capela de  Rosslyn- le- Chantêau. (direita)

 

Seriam os gárgulas representações do Bafomé nas capelas da Ordem dos Pobres cavaleiros de Cristo?

O GÁRGULA

No dicionário: GÁRGULA – Buraco por onde escoa a água de uma fonte ou de uma cascata; final esculpido, quase sempre representando figuras grotescas, que escoa as águas das calhas longe das paredes para não escorrerem por elas.

Para descrever melhor:

"O gárgula está na forma de uma figura chifruda com seios femininos, asas e cascos nos pés. Senta-se em uma posição de pernas cruzadas que se assemelha a estátuas do deus celta do Gamo, ou do Galhudo, encontrado em Gaul (France) antes da ocupação romana. "

Michael Howard

 

O significado do Bafomé por Levi

A natureza dualistica da vida e dos aspectos femininos e masculinos da criação crê-se estar contido dentro do Bafomé de Levi. A imagem combina as qualidades masculinas e femininas; um braço masculino, um feminino; os seios de uma mulher com um objeto fálico em seu regaço; um braço que aponta para o céu quando um outro que aponta para baixo, talvez uma respresentação do hermético " O que está acimo, está abaixo ". A ilustração mostra também um braço para uma lua crescente branca o outro para uma lua crescente escura, talvez uma respresentação das fases da lua mas pode também representar o dualidade de bem e de mal.

" O bode carrega em sua testa, o sinal do pentagram, com um ponto no alto, em um símbolo da luz, suas duas mãos que dão forma ao sinal do hermetismo, esse apontando até a lua branca de Chesed, a outra apontando para baixo à preta de Geburah. Este sinal expressa a harmonia perfeita da mercê com a justiça. Um braço é fêmea, o outro macho como os androgenas de Khunrath, os atributos de que nós tivemos que se unir  aquelas do nosso bode porque é  o mesmo símbolo. A flama da inteligência que brilha entre seus chifres é a luz mágica do contrapeso universal, a imagem da alma elevada acima da matéria, como a flama, sendo amarrado para importar, brilhos acima dela. A cabeça da besta feia expressa o horror do pecador, que materialmente agindo, a parte unicamente responsável tem que carregar a punição exclusivamente; porque a alma é insensitiva de acordo com sua natureza e pode somente sofrer quando se materializa. A haste que está em vez da genitalia simboliza a vida eterna, o corpo coberto com as escalas a água, o semi-círculo acima dela a atmosfera, as penas que seguem acima do temporário. O humanidade é representado pelos dois seios e pelos braços do androgena desta esfínge das ciências ocultas. "

Eliphas Levi


O sigílo de Bafomé.

Geralmente é desconhecido que Eliphas Levi foi o primeiro para separar o pentagram em aplicações boas e más. Foi Levi que incorporou primeiramente seu Bafomé dirigindo um bode no pentagram invertido que atribui as qualidades do mal ao símbolo novo.
Levi tinha convicção que não somente os Templários adoraram o Bafhomé mas qualquer um que abraçasse as ciências ocultas. Nós o vemos com citações alegadas de suas próprias palavras feitas nos trabalhos de Nesta Webster.

" deixe-nos declarar para a edification do vulgar… para a glória  maior da igreja que perseguiu os Templários, queimando os mágicos e excomungaram os maçons, etc., nos deixou dizer corajosamente e alto, que todos os iniciados das ciências ocultas… adoraram e sempre adoraram o significado deste símbolo [ o bode do Sabbah ]. Sim, em nossa convicção profunda, os Ggrãos-mestres da ordem do Templários adoraram o Bafomé e fizeram com que fosse adorados pelos iniciados. "

Secret Societies and Subversive Movements


Nesta H. Webster
1924 by The Christian Book Club

 

Bafomé: Como um Pentagrama


O Pentagrama: Origens e uso histórico

pentagrm

 

Pentagrama Tradicional


O pentagrama a esquerda é o pentagrama tradicional com os cinco pontos da estrela (uma acima de dois para baixo). Este estilo do pentagrama existiu por milhares incontáveis anos, datando primeiramente acerca de 3500 AC. onde foi usado na Mesopotâmia onde foi usado (ao menos mais tarde) pelas tradições como um símbolo da potência dos quatro cantos do mundo conhecido.

Os gregos chamaram o pentagrama de Pentalfa (pent para o número cinco e alfa que é a primeira letra do alfabeto grego). O Pitagoreos consideravam nas qualidades geométricas de sua simbologia matemáticamente e metafisicamente da perfeição. (Isso lhe lembra algo?) Para os Hebreus os cinco pontos do pentagrama foi amarrado ao Pentateuch (os primeiros cinco livros do bíblia) e representou ao todo a verdade. Embora consultado ocasionalmente como ao selo de Salomão. (é importante ressaltar que o pentagrama seja a estrela de Davi pois a mesma é um triângulo dobrado)

O Pentagrama como um símbolo cristão
Talvez o mais curioso é que o pentagrama se relaciona aos primórdios do cristianismo. Antes até das épocas medievais, os cinco pontos do pentagrama representaram as cinco chagas de Cristo na Santa Cruz. Durante estas épocas o pentagrama, criticado assim por cristãos modernos (injustamente por total ignorância e fanatismo) não carrega nenhuma implicação maléfica (de certa forma é a mesma simbologia da cruz) era o símbolo do seu salvador.

Constantino, o imperador romano que se convertera ao cristianismo e cuja mãe Helena descobriu os relíquia religiosa "a cruz verdadeira " ou "Vera Cruz" escolheu usar o pentagrama como seu selo e amuleto. Diz a lenda que numa batalha marítima, Constantino viu uma enorme cruz, e uma frase que dizia: "Com esse símbolo vencerás" (?) Assim a igreja se tornou religião oficial de Roma e a cruz transformou-se no símbolo escolhido do cristianismo. Talvez o mais irônico é que por uma mera escolha do iconografia, o pentagrama poderia estar pendurado em torno de pescoços de milhões dos cristãos em todo o mundo.

O Pentagrama como um Símbolo do mal.

Talvez tenha começado com a destruição dos Templários , A inquisição da igreja usara como parte das acusações, o "fato” de adorar um ídolo chamado Bafomé. É altamente improvável que o Bafomé dos Templários (se existiu mesmo alguma coisa) se assemelhou a qualquer coisa como o Bafomé de Levi. Além das "confissões" sob a tortura após a dissolução em 1314. A igreja começou usar tudo que pode contra a Ordem, assim tentando categorizá-los como hereges, bruxos ou pagãos.
Sem esquecer que nestes tempos os deuses adorados pelos camponeses e pelos povos da Europa, foram negados pela igreja cristã. Conseqüentemente nos olhos da igreja os camponeses adoravam ”deuses falsos", então o símbolo de Pentagrama (usado como um símbolo da segurança e até por cristãos!) deveria conseqüentemente ser mal também.

 

O século XIX e o nascimento do sigilo de Bafomé

Inverted Pentagram

Pentagrama Invertido

Eliphas Levi, foi um dos primeiros a adaptar o pentagrama invertido (mostrado a direita) como símbolo do mal. Na Idades-Média o pentagrama ereto representava o verão, quanto (2 pontos para baixo) o pentagrama invertido era uma representação do inverno. Levi deu forma a duas ilustrações do pentagrama. Primeiramente (sua orientação boa) caracterizando os cinco pontos de um homem dentro dos pontos do Pentagrama. Isto é chamado o homem microcósmico e representa os quatro elementos (terra, ar, fogo e água) com os membros com sua cabeça que representa o espírito.

Depois do homem microcósmico, desenhou o pentagrama invertido como a cabeça ou o Bafomé como bode. Fazendo assim, deu forma pela primeira vez uma diferenciação entre bom e o mal simbolizado pelo pentagrama. O sigilo do Bafomé ou simplesmente Bafomé transformou-se no símbolo oficial da igreja de Satã, que foi inaugurado por Anton Szandor la Vey em 1966. Esta imagem foi usado por "Pseudo-Satanistas", capas de CD’s de Death-Metal, etc…, A ilustração abaixo mostra os dois esboços de Levi.


bodeeliphas

Conclusão:

Houve com certeza uma má interpretação desse símbolo.(Ou a inquisição só a deturpou?) Seja lá o que houve, levou os Cavaleiros do Templo as fogueiras.

O significado desse símbolo, até hoje é estudado nas grandes ordens iniciáticas. E até hoje tem controvérsias. Na página Templário e a Maçonaria, Veremos que os Pobres cavaleiros muito tem a ver com as origens da Maçonaria. Não seria o tal "BODE"da Maçonaria um resquicio do Baphpmet dos Templários?!

Fonte: http://www.cav-templarios.hpg.ig.com.br/adoradores.htm

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: