Credos e Confissões da fé Cristã 1 – Credos Apostólico, Niceno e Atanasiano


 
Credo Apostólico 

Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra.
E em Jesus Cristo, seu unigênito Filho, nosso Senhor; o qual foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu da virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu ao inferno; ao terceiro dia ressurgiu dos mortos; subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso; donde há de vir para julgar os vivos e os mortos.
Creio no Espírito Santo; na santa Igreja de Cristo, a comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; e na vida eterna.
Credo Niceno       

Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas, visíveis e invisíveis.

E em um só Senhor Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos, Deus de Deus, Luz de Luz, verdadeiro Deus de verdadeiro Deus, nascido, não criado, de uma só substância com o Pai, por quem todas as coisas foram feitas; o qual por nós homens e pela nossa salvação desceu do céu e se fez carne pelo Espírito Santo na virgem Maria e se fez homem, e foi crucificado por nós sob Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado, e ao terceiro dia ressuscitou, segundo as Escrituras, e subiu ao céu e está sentado à direita do Pai, e virá novamente com glória para julgar os vivos e os mortos, e o seu reino não terá fim.
E no Espírito Santo, que é Senhor e Vivificador, o qual procede do Pai e do Filho, que juntamente com o Pai e o Filho é adorado e glorificado, que falou pelos profetas. E em uma só santa Igreja universal e apostólica.
Confesso um só batismo para remissão dos pecados.
Espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo vindouro.
Amém.

Credo Atanasiano

 

 

 

  1. Aquele que quiser ser salvo, antes de tudo deve manter a verdadeira fé cristã.
  2. Quem não a conservar na íntegra e inalterada, sem dúvida perecerá eternamente.
  3. Ora, a verdadeira fé cristã é esta: que honremos um só Deus na Trindade e a Trindade na unidade.
  4. Sem confundir as Pessoas ou dividir a substância.
  5. Pois uma é a Pessoa do Pai, outra a do Filho e outra a do Espírito Santo.
  6. Mas uma só é a Divindade do Pai e do Filho e do Espírito Santo, iguais em glória e da mesma majestade eterna.
  7.  Qual o Pai, tal o Filho e tal o Espírito Santo.
  8. O Pai é incriado, o Filho é incriado, o Espírito Santo é incriado.
  9. O Pai é incomensurável, o Filho é incomensurável, o Espírito Santo é incomensurável.
  10. O Pai é eterno, o Filho é eterno, o Espírito Santo é eterno.
  11. Contudo não são três eternos, mas um só Eterno.
  12. Como também não são três incriados, nem três incomensuráveis, mas um só Incriado e um só Incomensurável.
  13. Da mesma maneira, o Pai é todo-poderoso, o Filho é todo-poderoso, o Espírito Santo é todo-poderoso.
  14. Contudo não são três todo-poderosos, mas um só Todo-poderoso.
  15. Assim, o Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito Santo é Deus.
  16. Contudo não são três Deuses, mas um só Deus.
  17. Assim, o Pai é Senhor, o Filho é Senhor, o Espírito Santo é Senhor.
  18. Contudo não são três Senhores, mas um só Senhor.
  19. Pois, assim como pela verdade cristã somos obrigados a confessar cada Pessoa em particular como sendo Deus e Senhor, assim somos proibidos pela fé cristã de falar de três Deuses ou Senhores.
  20. O Pai por ninguém foi feito, nem criado, nem gerado.
  21. O Filho não foi feito, nem criado, mas gerado, somente pelo Pai.
  22. O Espírito Santo não foi feito, nem criado, nem gerado pelo Pai e pelo Filho, mas procede dEles.
  23. Logo, um só Pai, não três Pais, um só Filho, não três Filhos, um só Espírito Santo, não três Espíritos Santos.
  24. E nesta Trindade nada é anterior ou posterior, nada maior ou menor, mas todas as três Pessoas são juntamente eternas e iguais entre si.
  25. De modo que, como acima já foi dito, em tudo deve ser honrada a Trindade na unidade e a unidade na Trindade.
  26. Portanto, quem quiser ser salvo, deve pensar assim da Trindade.
  27. Entretanto, é necessário para a eterna salvação que creia também fielmente na encarnação de nosso Senhor Jesus Cristo.
  28. Logo, a fé correta é que creiamos e confessemos, que nosso Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, é Deus tanto quanto homem.
  29. É Deus da substância do Pai, gerado antes dos tempos, e homem da substância de sua mãe, nascido no tempo.
  30. Plenamente Deus, plenamente homem, subsistindo em alma racional e carne humana.
  31. Igual ao Pai segundo a sua divindade, menor do que o Pai segundo a sua humanidade.
  32. Embora sendo Deus e homem, nem por isso é dois, mas um só Cristo.
  33. Um só, porém, não porque a divindade se converteu em carne, mas porque Deus assumiu a humanidade.
  34. Um só, não por fusão de substâncias, mas por unidade de pessoa.
  35. Pois, assim como alma racional e carne são um só homem, assim Deus e homem é um só Cristo.
  36. O qual padeceu pela nossa salvação, desceu ao inferno, ao terceiro dia ressurgiu dos mortos,
  37. Subiu ao céu, está sentado à direita do Pai, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos.
  38. E na sua vinda, todos os homens devem ressuscitar com os seus corpos e dar contas dos seus próprios atos.
  39. E aqueles que fizeram o bem, irão para a vida eterna, os que fizeram o mal, para o fogo eterno.
  40. Esta é a verdadeira fé cristã, e quem não nela crer com fidelidade e firmeza, não poderá ser salvo.
 
 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: