O sacerdócio de Zadoque


24 de Abril de 2006 @ 22:24 – Pr. Mauricio Fortunato 

Estudo Bíblico

Discernindo A Diferença Entre O Ministério Santo E O Falso!
(The Zadok Priesthood! Discerning Between Holy and Phony Ministries!)

Por David Wilkerson
25 de Julho de 1994
 
“O livro de Primeiro Samuel conta que um profeta de nome
ignorado foi ter com Eli trazendo uma mensagem terrível. Este homem
desconhecido trouxe uma profecia tremenda; uma profecia que tem tudo a ver
com o que vemos acontecer com a igreja de hoje. Trata-se de uma palavra que
revela muito sobre os ministérios e as igrejas mortas, áridas, e ímpias que
estão funcionando neste instante!
A profecia fala de dois sacerdócios que iriam se
desenvolver, e continuariam desde aqueles dias até o fim dos tempos. Ambos
sacerdócios estariam ministrando na igreja. Um deles seria uma ignomínia
maldita e abominável. Mas o outro seria um ministério segundo o coração de
Deus!
O profeta sem nome disse a Eli:
“Eis que vêm dias em que cortarei o teu braço e o braço da
casa de teu pai, para que não haja mais velho nenhum em tua casa” (I Samuel
2:31).
Ele está descrevendo uma maldição contra o ministério de Eli!
Mas aí ele continua:
“Então, suscitarei para mim um sacerdote fiel, que procederá
segundo o que tenho no coração e na mente; edificar-lhe-ei uma casa estável,
e andará ele diante do meu ungido para sempre” (v. 35).
Esta profecia sobre dois sacerdócios está sendo cumprida
hoje, bem diante de nossos olhos. Na verdade, ambos os ministérios operam
simultaneamente, por todos os países do mundo!

Primeiro, o profeta fala de um ministério atual com um
sacerdócio egocêntrico, desviado, e que faz concessões. Descreve os
sacerdotes que possuem o mesmo espírito de Eli, mencionando duas coisas:

1. Estes sacerdotes agradam às pessoas, mais do que a Deus.
“Por que pisais aos pés os meus sacrifícios e as minhas
ofertas…e…honras a teus filhos mais do que a mim…” (versículo 29).
Eli era condescendente com o pecado! Jamais tomou uma
decisão que ofendesse os seus dois filhos. Só uma vez, em mais de cinqüenta
anos de ministério, Eli os corrigiu. Eles estavam cometendo adultério,
estupro de mulheres, praticando os atos mais vis. Contudo, mesmo nesta
ocasião, a única coisa que Eli lhes disse foi: “Por que fazem isto?”
Este homem não possuía a indignação do justo! Nunca
compartilhou da ira e do ódio de Deus pelo pecado. E ele representa o
sacerdócio dos ministros que têm medo de repreender a família de Deus, a
congregação!

Há igrejas atualmente que você pode freqüentar por mais de
um ano, e não ouvir nem uma palavra de reprovação. A igreja pode estar
totalmente corrupta — com metade dos membros de divorciando, com adultério
em ascensão, com os adolescentes dormindo fora, e as crianças desgovernadas.
A congregação inteira pode estar entregue aos prazeres, aos esportes, ao
entretenimento – mas jamais há uma palavra de correção do púlpito! Em vez
disto, o pastor serve de instrumento para as fraquezas e os desejos ardentes
do povo. Ele tem medo de ofender qualquer pessoa – tem medo de que as
ofertas caiam e ele perca o seu ganho.

Esta é a primeira característica do ministério iníquo que se
desenvolve na alma de Eli. E é a marca de todo sacerdócio que faz concessões
nos dias de hoje!

2. Eles atendem às suas próprias necessidades e ao seu
próprio conforto em vez de se darem em favor das necessidades do rebanho.
“…para…vos engordardes das melhores de todas as ofertas
do meu povo de Israel?” (I Samuel 2: 29).

Quando as pessoas traziam a oferta de carne para o
sacerdote, ela devia ir para o caldeirão e ser fervida. Mais tarde, o
sacerdote mergulhava um gancho de três pontas no caldeirão, e o que viesse
no gancho ia para a sua mesa.

Mas os dois filhos de Eli não queriam a carne fervida e
encharcada. Queriam o filé mignon vermelho e mal passado! Aí levavam para o
pai o supra-sumo da costeleta de carne. Não havia carne empapada na mesa.
Foi assim que Eli foi ficando gordo, preguiçoso, descuidado. Se ele cuidasse
dos filhos, poderia perder seu filet mignon!

Eli estava interessado nos próprios interesses, na sua
própria mesa. E isto é o que está acontecendo em muitas igrejas que estão à
morte hoje em dia: os pastores só se preocupam com o seu próprio conforto,
em se cuidar – em vez de gastarem tempo ajoelhados em prol das pessoas!
O profeta está dizendo: “Você só vê a si mesmo, Eli – só
cuida do que é seu! Para você o ministério só quer dizer comida na mesa,
segurança para você e os seus. Você na realidade não se preocupa pelo
rebanho. Está mais interessado no que entra na mesa, do que entra no coração
das pessoas. Mesmo assim, nem por uma vez você pensa no quanto de descrédito
é trazido ao nome de Deus, devido às concessões que faz e ao seu egoísmo.
Você nunca leva em conta as pessoas que ficam vendo os seus filhos roubando
a melhor carne. Você é condescendente com o pecado, tem medo de repreender
– porque está sendo consumido pelas coisas que lhe trazem conforto!”

O Profeta Proferiu Três Terríveis
Julgamentos Contra Este Sacerdócio!
Todo assim chamado ministro que for da semente de Eli –
aquele que faz concessões, que é tolerante com o pecado, que só se preocupa
consigo próprio — conhecerá três julgamentos:

1. Perda de todo poder e de toda autoridade espiritual.
“…os que me desprezam serão desmerecidos. Eis que vêm dias
em que cortarei o teu braço e o braço da casa de teu pai…” (I Samuel 2:
30-31).

Ser “desmerecido” pelo Senhor significou a perda do favor e
das bênçãos de Deus! Significou ausência de impacto contra o reino de
Satanás. Um ministro destes pode receber merecimento da parte dos outros –
mas aos olhos de Deus, é uma pessoa sem importância, uma pessoa sobre quem
Ele não deposita confiança!

Deus estava dizendo: “Você me despreza por não pregar tudo o
que delibero que pregue. Você não é um homem de oração. Você não se preocupa
pelo meu povo, mas só pelo seu sucesso e a sua reputação. Você só quer saber
se a igreja está cheia. Você tem desmerecido a minha Palavra — agora vou
desmerecer você! Faça como quiser — faça a sua própria obra. Você é
desmerecido aos meus olhos!”

2. Será atropelado pela genuína unção e bênção de Deus nos
últimos dias.

“E verás o aperto da morada de Deus, em lugar de todo o bem
que houvera de fazer a Israel…” (I Samuel 2: 32).
Em outras palavras, “Quando Eu escolher o tempo para o
derramamento do meu Espírito, você estará em ruinas!” E é exatamente isto
que está acontecendo agora na América: pregadores se mantém em igrejas
mortas, áridas e em ruínas! Deus lhes disse: “Vou ignorá-los!”

Este sacerdócio ficará lá no meio das ruínas enquanto Deus
abençoa e unge um outro sacerdócio — homens de Deus que pagaram o preço!
Agora mesmo, nestes últimos dias, a Sua unção está vindo sobre aqueles que
Lhe entregaram suas vidas. O Espírito está Se apossando destes homens de
oração e sem medo. Mas aqueles da semente de Eli estão sendo deixados para
trás — para brincar de igreja!

Deus está dizendo basicamente: “Apesar de tudo que faço,
vocês não contemplarão o bem! Não serão parte do meu remanescente santo dos
últimos dias. Vocês são desmerecidos — e se ocuparão de um ministério sem
nenhuma autoridade espiritual real!”

3. Perderá o toque de Deus bem na flor da idade.
“…todos os descendentes da tua casa morrerão na flor da
idade” (I Samuel 2: 33).

Este versículo é visto de duas maneiras. Primeiro, foi
cumprido literalmente quando Saul enviou Doegue para Nobe para matar oitenta
e cinco sacerdotes que eram da semente de Eli.

Mas o versículo também tem uma aplicação espiritual: diz que
este sacerdócio vai parecer bonito até um certo ponto. Os ministros serão
muito ativos e ocupados. Mas bem na época em que deveriam estar no ápice,
cheios de energia, de poder, de sabedoria e santidade, prontos para serem
usados ao máximo – terá lugar uma morte espiritual. Deus os deixará! Ficarão
lá em pé diante das pessoas como homens mortos, estando na flor da idade!
Mas talvez o mais trágico das profecias dadas por este homem
de Deus, de nome ignorado, é que este sacerdócio desviado e compromissado
com o mundo jamais seria afastado dos altares de Deus! O ministério do mal
continuaria até o fim:

“O homem, porém, da tua linhagem a quem eu não afastar do
meu altar será para te consumir os olhos e para te entristecer a alma…” (I
Samuel 2:33).

Deus não os afastará! Homens mortos do tipo que fazem
concessões, sem interesse, existirão até o último dia quando o Senhor
voltar. Mas, Deus diz: “Que tremenda lástima eles vão ser! Serão motivo de
choro!”

Porém agora desejo lhe mostrar outro tipo de sacerdócio.
Trata-se do outro ministério que o profeta disse que Deus estava levantando:

“Então, suscitarei para mim um sacerdote fiel, que procederá
segundo o que tenho no coração e na mente; edificar-lhe-ei uma casa estável,
e andará ele diante do meu ungido para sempre” (versículo 35).
Este ministério santo trata-se do sacerdócio de Zadoque! É
constituído de ministros fiéis e santos de Deus, que andam e vivem segundo o
desejo dEle. E este sacerdócio permanece até o dia de hoje!
Tudo que este profeta de nome desconhecido profetizou está
amplamente ilustrado no reinado de Davi. Davi é um tipo de Cristo, e Israel
é um tipo da igreja. E Davi possuía dois sacerdotes que cumpriram estes dois
sacerdócios proféticos ao pé da letra: Abiatar e Zadoque.
“Tens lá contigo Zadoque e Abiatar, sacerdotes” (2 Samuel
15:35).

1. Primeiro Vamos Refletir Sobre Zadoque.

O nome Zadoque significa “aquele que provou ser justo”.
“São estes os que vieram a Davi, a Ziclague…(e) Zadoque,
sendo ainda jovem, homem valente, trouxe vinte e dois príncipes de sua casa
paterna” (I Crônicas 12:1,28).

Zadoque foi o primeiro sacerdote jovem a reconhecer a unção
de Deus sobre Davi!

Os homens estavam correndo para Davi, vindos de todos os
lados para se juntar aos seus exércitos. Zadoque reconheceu que o Espírito
havia deixado Saul; o seu ministério estava todo extravagante, carnal, sem
nenhum chamado ou toque dos céus. E Zadoque disse: “Não quero ser parte
deste tipo de ministério. Ele está morto – Deus o deixou. Vou com Davi, que
possui a unção do Espírito!”

Então Zadoque foi até Davi em Ziclague – e nunca mais o
abandonou para o resto da vida! Enfrentando todas as rebeliões, Zadoque
permaneceu com ele; um homem que provou ser justo. Davi havia ganho o
coração do sacerdote — e Zadoque jamais retrocedeu.
Graças a Deus, há homens de Deus como este, em muitos
púlpitos hoje em dia. São homens de oração compromissados com Jesus, que
abandonaram a carne, o entretenimento e o mundanismo. E a gente sabe disto
ao vê-los pregar — pois algo fica registrado em nossa alma!
Quando outros abandonaram Davi, Zadoque permaneceu fiel.
Davi fugia de seu filho Absalão que havia se rebelado. E ao chegar ao
ribeiro de Cedrom, as Escrituras dizem: “Eis que Abiatar subiu, e também
Zadoque…” (2 Samuel 15:24).

Note que tanto Zadoque quanto Abiatar estão com Davi. Ambos
estão no ribeiro Cedrom com ele, e ambos voltam à Jerusalém seguindo as
ordens de Davi. Assim, enquanto Absalão profanava as concubinas de Davi
diante de todos, e Israel se tornava frenético na sua maldade e em suas
festanças, dois homens santos permaneciam na casa de Deus — Zadoque e
Abiatar.

E assim acontece hoje! Enquanto o mundo inteiro caminha para
o inferno em meio a perversidades sem conta, Deus ainda possui Seus homens
santos servindo em Seu altar. Ele ainda tem um sacerdócio do tipo Zadoque,
fiel em toda a Palavra de Deus!

2. Reflita Agora Sobre o Sacerdócio de Abiatar!

O nome de Abiatar quer dizer: “em paz com Deus”. Ele estava
com Zadoque quando levaram a arca de volta para Jerusalém.
Em verdade, nestas alturas, Abiatar parecia ser santificado,
dedicado, devotado e leal a Davi. Não terá qualquer envolvimento com a
revolta de Absalão. Continua no seu ministério aparentando ser tão puro e
não dado à concessões quanto Zadoque.

Mas por que ele nunca mais é mencionado na Palavra depois
disto? Por que não é mencionado entre os profetas? Por que o seu nome se
extingue? Algo acontece. De repente Abiatar é “desmerecido” – e Zadoque se
torna o exemplo do sacerdócio santo remanescente. Por que? Porque Abiatar
tinha em si o espírito de Eli! Todas aquelas profecias terríveis proclamadas
pelo profeta sem nome caíram sobre ele.

E tudo aconteceu tão rápido!

O profeta de nome desconhecido havia declarado que não
seriam afastados todos os sacerdotes deste tipo. O pai de Abiatar e oitenta
e três outros sacerdotes que usavam suas vestes talares foram mortos por
Doegue. Só Abiatar escapou! Ele foi atrás de Davi — e o ministério que ele
representava sobreviveu, o que estava de acordo com a profecia.
Mas, exatamente como o profeta havia declarado, Abiatar – da
semente de Eli – na flor daidade e no ápice das bênçãos, foi seduzido pelo
chamado ao sucesso. Perdeu o lugar entre os ungidos de Deus!
Bem, Davi tinha outro filho, Adonias. O seu nome significa
“sucesso e prosperidade”. Este jovem fingiu introduzir uma “política nova”
em sua terra, nomeando-se a si próprio rei. Contudo, tratava-se apenas de
mais uma rebelião — não era um movimento da parte de Deus, mas um ardil da
parte de Satanás!

Este é exatamente o tipo de ministro a respeito do qual o
profeta havia prevenido: auto-exaltação e sucesso!
“Então Adonias…se exaltou…” (I Reis 1:5).

Tratava-se de egoísmo, de orgulho! Adonias diz: “Serei rei!”

O jovem havia sido criado sob o ministério do “não se deve
repreender”: “Jamais seu pai o contrariou, dizendo: Por que procedes assim?”
(verso 6).

Note isto: tudo que o profeta havia predito a respeito deste
tipo de ministro acabava de acontecer. Todos os elementos que ele disse
aconteceriam neste tipo de sacerdócio, se encontravam neste homem, Adonias!
“Entendia-se ele com Joabe, filho de Zeruia…” (verso 7).

Adonias se cercou de homens ímpios! Não havia um único homem
santo dentre eles — nem Zadoque, ou Natã, nenhum dos fiéis a Davi (veja
verso 8 ) . E as Escrituras dizem que este grupo se encontrava na “pedra de
Zoheleth” – que significa “lugar da serpente”.

Este era um grupo de rebeldes que só cuidavam de si
próprios; eram movidos pela busca do sucesso, cheios de ego. Proclamavam:
“Trazemos novidades; trata-se de uma coisa que vai dar certo! Abaixo com os
métodos antigos e ultrapassados de Davi. Deus traz algo novo para esta
terra!”

Até este ponto, Abiatar havia sido leal a Davi. Mas agora os
comentários estavam correndo: ” Está surgindo um movimento novo; coisas
grandes, novas, estão acontecendo nesta terra. E é de entusiasmar!” Isto
prendeu o coração de Abiatar — pois aparentava ser a entrada para o sucesso
e para a prosperidade. Agora ele iria conseguir! Havia encontrado um homem
novo e uma mensagem nova.

Encontro muitas pessoas que vêem para o nosso país de
lugares da Europa, da África e da Ásia, onde igrejas estão morrendo. Eles
ouvem a respeito de um novo trabalho acontecendo nas igrejas daqui, e ficam
famintos para ver isto acontecendo em suas igrejas: um novo movimento da
parte de Deus!

Uma vez, no exterior, disse a um pastor amigo meu: “Você e
sua esposa viviam sempre quebrantados, chorando diante de Deus. Por isto a
sua igreja era tão abençoada. Mas ficaram tão ocupados, que não conhecem
mais a Deus!” O casal começou a chorar: “Você está certo!” Mas ao invés de
se arrependerem, vieram para a América — procurar um novo programa que
fizesse seu ministério funcionar!

Eis o ministério de Abiatar! Ficou preso num trabalho carnal
e ímpio de Satanás. E se juntou aos outros junto à pedra de Satanás comendo,
bebendo e gritando: “Viva o rei Adonias!”

Quando Davi foi avisado sobre isto, ordenou: “Tragam-me
Natã!” Veja, quando Deus deseja fazer algo que realmente vá contar em favor
de Seus propósitos eternos, então convoca aqueles que têm se amarrado a Ele.
Aqui Davi é um tipo de Cristo. E gritou: “Esqueçam Abiatar. Tragam Natã! Eu
desmereço Abiatar. Digam para Natã providenciar a trombeta, o óleo, e ungir
Salomão!”

E assim Salomão foi ungido rei. E a primeira coisa que fez
foi executar Shimei, que amaldiçoara Davi. E aí começou a tratar com os
inimigos de Davi — e mandou trazer Abiatar.

Bem, lembro que o profeta de nome desconhecido dissera que
este ministério de Eli-Abiatar jamais seria extinto. E Salomão conhecia toda
esta profecia. Abiatar deveria ser executado por traição. Mas em vez disto,
Salomão lhe disse:

“Você se uniu ao meu irmão Adonias; tentou subverter o
reino. Por causa disto, merece a morte. Mas não vou lhe matar. Você carregou
a arca de Deus para o meu pai Davi, e se afligiu junto com ele. Por isto,
não o mandarei à morte desta vez. Então, vá para Anatote, para o seu campo,
cuidar da sua vida. Você está desmerecido!”

“Expulsou, pois, Salomão a Abiatar, para que não mais fosse
sacerdote do Senhor, cumprindo, assim, a palavra que o Senhor dissera sobre
a casa de Eli, em Silo” (I Reis 2:27).

O sacerdócio de Eli está aqui ainda hoje! Mas Deus lhe diz:
“Vá, faça do seu jeito. Eu o desmereço!”

3. Ezequiel Compreendeu a Importância Profética Destes Dois
Sacerdócios !

Tanto o sacerdócio de Zadoque quanto o de Abiatar estavam
ativos nos dias de Ezequiel. E como o profeta sem nome, Ezequiel profetiza
que ambos caminhariam como duas correntes de ministério até o fim:
“…nota bem quem pode entrar no templo e quem deve ser
excluído do santuário” (Ezequiel 44:5).

Deus estava dizendo a Ezequiel: “Ponha-se na minha casa e
observe todos os que entram e os que saem. Discirna as atividades que
acontecem aqui. É abominação! Estão trazendo estranhos e estrangeiros para
dentro da Minha casa para a profanar!”

Hoje igualmente, as abominações que se sucedem nas igrejas
são tão terríveis, que Deus diz: “Chega! Chegou ao limite!” Ministros
impiedosos têm trazido para dentro do santuário santo o rock and roll,
entretenimento, absurdos tremendos, cantores que usam drogas, álcool, e nem
conhecem a Deus. Estas pessoas ministram do púlpito, e as pessoas nem notam
a diferença!

“Não cumpristes as prescrições a respeito das minhas cousas
sagradas; antes, constituístes em vosso lugar estrangeiros para executarem o
serviço no meu santuário” (Ezeq. 44 : 8 ) .

Ele diz em outras palavras: “Vocês trouxeram estrangeiros,
pessoas que não Me conhecem, para cuidarem do Meu santuário!” Essas pessoas
eram corpos estranhos — pessoas corruptas, profanas, não separadas ainda do
mundo. A casa de Deus estava sendo profanada!

Assim, Deus estabeleceu um sacerdócio do tipo de Abiatar
para ministrar junto à pessoas cujos corações se inclinavam aos ídolos! Os
pastores haviam se desviado para longe de Deus. Estavam cheios do espírito
de Eli, em busca da fama e do sucesso — e as pessoas adoravam isto! Então,
Deus estabeleceu sacerdotes idólatras para que dessem ao povo o que este
desejava. “Tal povo, qual sacerdote!”

“Contudo, eu os encarregarei da guarda do templo, e de todo
o serviço, e de tudo o que se fizer nele” (Ezeq. 44: 14).
Como estes ministros são cegos! Deus diz o seguinte sobre
eles:

“Não se chegarão a mim…” (versículo 13).
Apresentam-se no púlpito desmerecidos por Deus, cheios de
ego,de idolatria, não chegados ao Senhor. Mesmo assim seguem o habitual:
pregam, ensinam, aconselham; cumprem todos os deveres ministeriais. Mas não
sabem a diferença! Não possuem discernimento, não possuem o testificar do
Espírito!

Amado, se você não se arrepender e entregar tudo a Jesus –
se você se agarrar a um ídolo no interior de seu coração — vai acabar
ouvindo um ministro que prega para a sua idolatria!

Deus Fez Uma Promessa em Sua Palavra de Que Se o Seu Povo Se
Arrependesse e Retornasse Para Ele de Todo O Coração, Ele
Levantaria

Para Eles Pastores da Linhagem de Zadoque !

“Convertei-vos, ó filhos rebeldes, diz o Senhor…e vos
levarei a Sião. Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, que vos
apascentem com conhecimento e com inteligência” (Jeremias 3: 14-15).
Ezequiel profetizou que um sacerdócio do tipo de Zadoque
estaria muito avivado e ativo nos últimos dias:
“Mas…os filhos de Zadoque, que cumpriram as prescrições do
meu santuário, quando os filhos de Israel se extraviaram de mim, eles se
chegarão a mim, e estarão diante de mim, para me oferecerem a gordura e o
sangue, diz o Senhor Deus. Eles entrarão no meu santuário, e se chegarão à
minha mesa, para me servirem, e cumprirão as minhas prescrições” (Ezequiel
44: 15-16).

Inexistirá mistura neste sacerdócio:
“…usarão vestes de linho; não se porá lã sobre eles,
quando servirem…” (verso 17).

Lã mesclada com linho representa mistura: um pouquinho de
Deus e um pouquinho da carne. Mas Deus diz: “O meu sacerdócio é constituído
de linho puro. Inexiste mistura!”

Este sacerdócio de Zadoque será destemido contra o pecado –
e possuirá o poder para levar as pessoas à justiça e à santidade.
“A meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano
e o farão discernir entre o imundo e o limpo” (Ezequiel 44: 23).
Eis as marcas dos sacerdotes da linhagem de Zadoque:

1. Não têm medo de repreender com o poder e a autoridade do Espírito Santo.
2. Deixam claro para você qual é o certo e o errado, até que você ganhe o
conhecimento e a sabedoria para fazer a escolha certa.
3. Estes homens conhecem a voz do Senhor. Sabem o que Deus diz, porque sentam-se e esperam
nEle! Não oram assim: “Abençoe-me, abençoe as minhas programações, me dê
dinheiro…” Ao invés, clamam: “Oh Jesus, eu Te amo! Quero conhecer a Tua
mente e o Teu coração!” Você pode estar dizendo: “É bom ficar sabendo destas
coisas sobre os pastores”. Mas Deus está lhe dizendo neste instante: “E
você?”

Querido Santo,
Você Sabia Que Esta Mensagem é Para Você?
As Escrituras dizem:
“(Ele) nos constituiu reino, sacerdotes, para o seu Deus e
Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos…” (Apocalipse
1:6).
Amado, este versículo é verdadeiro para todo o corpo! Todo
aquele ou aquela que se chama pelo nome de Deus deve ser sacerdote para o
Senhor.
Então, lhe pergunto: qual tipo de sacerdócio descreve o seu
caminhar com Deus? Você é de Zadoque? Ou de Abiatar? Você é egocêntrico –
correndo atrás de convenções e de cursos procurando respostas confortantes?
Ou você recebe a repreensão com alegria, sabendo que Deus deseja extirpar o
câncer do pecado para lhe curar? Você compra fitas e mais fitas gravadas por
algum evangelista para tentar ganhar uma palavra dos céus? Ou está
aprendendo a discernir a voz de Deus sozinho, dando a Ele aquele tempo de
qualidade no seu quarto em secreto?

Todo o que vive pelo nome de Jesus deve aprender a ouvir a
voz de Deus. Ele deseja que você ouça a Sua palavra dentro do seu próprio
coração! Se aprender isto poderá ir a qualquer igreja em qualquer lugar, e
em cinco minutos saberá se o Espírito do Senhor está lá. Se realmente
tratar-se de Zadoque, as suas mãos se levantarão. Você dirá: “Estou ouvindo
uma coisa boa. Algo está sendo registrado na minha alma. Isto é Deus!”
Ou, você discernirá que é de Abiatar. E isto lhe dará náuseas!
Você vai fugir pois não consegue suportar o mau cheiro da carne!
Ó Deus — conceda-nos o espírito do sacerdócio de Zadoque!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: