As Testemunhas de Jeová negam a deidade do Espírito Santo – 3ª Parte


O Espirito Santo
 
As Testemunhas de Jeová negam tanto a deidade do Espírito Santo, como sua pessoalidade, afirmando ser ele uma "força ativa" impessoal. Um dos primeiros argumentos usados para defender esta idéia é:
 
Como pode o Espírito Santo ser uma pessoa, e alguém estar cheio dele, e ele habitar em alguém?
 
Esta é uma grande falácia da STV. Agora perguntamos à STV:
Satanás é uma pessoa (isto a STV concorda). Como pode ele habitar em alguém? Como pode alguém estar "cheio dele?". (Lc 22:3)
 
Isto comprova que o argumento da STV é uma falácia. Uma das características das "provas" da STV é a inconsistência.
Não sei o que a STV entende por "pessoa", pois todos os atributos do Espírito Santo nos fazem concluir que ele é uma pessoa. Não são somente alguns atributos, ou uma "personificação", pois nada que é personificado na Bíblia tem todos estes atributos, e ainda os atributos divinos. É impossível mentir ou entristecer a uma "força impessoal" (ou será que as TJ conseguem mentir à eletricidade?). O Deus das Testemunhas de Jeová precisa de uma "força", ao passo de que o dos cristãos é onipotente por si só! Se o Espírito Santo é uma "força impessoal", Deus também é, pois Deus é Espírito!
 
"Ora, o Senhor é o Espírito; e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade". 2Coríntios 3:17
 
Eis alguns atributos pessoais e divinos do Espírito Santo:
 
É inteligente (1 Co 2:10-11; Rm 8:27);
Tem vontade própria (1 Co 12:11);
Pode se entristecer (Ef 4:30; Is 63:10);
Ele fala (Ap 2:7; Gl 4:6);
Ele chama (At 13:2; At 20:28);
Pode-se mentir a ele (At 5:3);
Ele é eterno (Hb 9:14);
Ele é onisciênte (1 Co 2:10-11);
Ele é onipotente (Lc 1:35);
Ele é onipresente (Sl 139:7-10);
 
EU SOU
 
Vários textos na "Bíblia" da STV foram adulterados, a fim de fundamentar heresias. Um deles se encontra em João 8:58, texto o qual identifica Jesus como Jeová. Veja abaixo, como o versículo se encontra na Bíblia Sagrada, e como ele foi distorcido na TNM:
Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: antes que Abraão existisse, EU SOU. João 8:58 (Almeida Revista e Atualizada)
Jesus disse-lhes: "Digo-vos em toda a verdade: Antes de Abraão vir à existência eu tenho sido". João 8:58 (TNM)
Mas por que há esta diferença? É por que João 8:58 identifica Jesus como Jeová, o Grande Eu Sou, que apareceu a Moisés:
"E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós." Êxodo 3:14
Sendo assim, se a STV assume que Jesus é o EU SOU do Antigo Testamento, tem de assumir a doutrina da Trindade. Como a Bíblia não sustenta a religião do Corpo Governante, este tem de modificar sua "Bíblia". Antes de começarmos uma exegese destes textos, veremos o que a "organização de Deus" diz para se defender.
 
"A expressão em João 8:58 é muito diferente daquela usada em Êxodo 3:14. Jesus não a usou como nome ou título, mas sim como maneira de explicar a sua existência pré-humana. Assim, note como outras traduções bíblicas invertem João 8:58:…" Deve-se Crer na Trindade? pag. 26
 
Neste ponto, a brochura cita algumas traduções que apóiam suas doutrinas. Como é de praxe, a STV sempre cita obras quando estas apóiam suas doutrinas; porém quando não é assim, as obras são considerados "lixos".
 
Mas o ponto ao qual queremos chegar, é que a brochura afirma que "a expressão em João 8:58 é muito diferente daquela usada em Êxodo 3:14". Verificaremos por que isso é uma mentira, com base nos seguintes dados: Tanto Jesus, como Paulo, o autor de Hebreus, e os demais, sempre faziam suas citações usando a Septuaginta. A Septuaginta é a tradução para o grego dos livros do Antigo Testamento (escritos originalmente em hebraico). O fato de Jesus, Paulo, etc. fazerem uso da Septuaginta, indica que esta era de grande circulação, e também que todos conheciam o seu texto.
 
Da mesma forma, o grego era a língua em que se deu o diálogo entre Jesus e os Judeus, descritos nesta passagem. Tendo isso como base, verificaremos o texto de Êxodo 3:14 na Septuaginta, e o compararemos com o texto grego de João 8:58.
kai eipen o Theos pros Mousen ego eimi o on. Kai eipen Outos ereis tois uiois Israel O on apestalken me pros umas. (Ex 3:14 – Septuaginta) eipen autois Iesous, Amen amen lego umin, prin Abraam genestai ego eimi. (Jo 8:58 – Novo Testamento Grego)
Veja que tanto na Septuaginta, como no N.T. Grego, aparecem as palavras EGO EIMI, as quais significam "EU SOU". Desta forma, podemos ver claramente que quando Jesus disse "ego eimi", os Judeus logo ligaram com o "ego eimi" do Antigo Testamento. A STV pode adulterar o texto da forma que quiser, mas não poderá negar a verdade de que a mesmíssima expressão (EGO EIMI) aparece tanto em João, como em Êxodo.
 
Outra prova incontestável de que os Judeus entenderam que Jesus se auto-identificou como sendo o EU SOU do Antigo Testamento, é a seguinte: há cinco razões que podem condenar uma pessoa à morte por apedrejamento, segundo a Lei:
 
– invocação de mortos (Lv 20:27)
– blasfêmia (Lv 24:10-13)
– falsa profecia (Dt 13:5-10)
– filhos rebeldes (Dt 21:8-21)
– adultério / estupro (Lv 20:10; Dt 22:22-24)
 
Veja que os Judeus ajuntaram pedras para apedrejar a Jesus (Jo 8:59). Qual dos motivos acima citados Jesus estava se enquadrando, segundo a visão deles, para ser sentenciado? É claro que é por blasfêmia (veja Jo 10:30-33): "Eu e o Pai somos um. Os judeus pegaram então outra vez em pedras para o apedrejar.
 
Respondeu-lhes Jesus: Tenho-vos mostrado muitas obras boas procedentes de meu Pai; por qual destas obras me apedrejais? Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo." Os Judeus entenderam claramente o que Jesus quis dizer com "EU SOU", pois por isso, por Jesus afirmar ser o grande EU SOU, o Deus, eles quiseram o apedrejar por blasfêmia.
A Mesma expressão que eles conheciam da Septuaginta, ou seja, "ego eimi", a qual Deus usou para se identificar, Jesus estava usando para si. A Expressão "ego eimi" também se encontra em Dt 32:39, onde se encontra a afirmação de que somente Deus é o EU SOU (ego eimi).
Agora, iremos verificar mais um ponto contra a posição da STV sobre este versículo: a tradução errônea em sua "Bíblia". O texto grego não admite sob forma alguma a tradução de "ego eimi" para "eu tenho sido". O Pr. Esequias Soares da Silva, em seu livro Como Responder às Testemunhas de Jeová, vol. 1, p. 109 explica com clareza este fato:
"’EU SOU" no texto grego aqui é ego eimi e não permite em hipótese alguma a tradução "eu tenho sido". Essa tradução da TNM é uma violação inescrupulosa da gramática e uma distorção do que a Bíblia ensina. O verbo grego eimi, "sou", no infinitivo emai "ser", é defectivo e não tem perfeito nem aoristo. Esses "tempos" verbais (aspectos verbais) vêm suprimidos pelo perfeito e aoristo do verbo ginomai e se a expressão "eu tenho sido" fosse autêntica aqui, nessa passagem o verbo seria gegona. Além do mais, o verbo "ser" está desprovido de tempo, não encerrando portanto a idéia de tempo. Com isso, Jesus está dizendo que é eterno. A idéia de tempo aqui, nessa passagem, recai sobre a palavra prin "antes", e o acentuado contraste entre os verbos gregos "existisse" ginomai e eu "sou" (eimi) mostra que mesmo antes de Abraão existir Jesus já existia eternamente. Com isso, Jesus se identificou com o grande "EU SOU" de Êx 3.14."
 
Agora que vimos com clareza que Jesus é realmente o EU SOU, gostaria de frizar a importância que o texto da em reconhece-Lo como tal. Recomendo a leitura de Jo 8:21-59. Vejamos alguns textos desta passagem, onde Jesus afirma ser o EU SOU (ego eimi):
"Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que EU SOU (ego eimi), morrereis em vossos pecados." (v. 24)
"Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis quem EU SOU (ego eimi), e que nada faço por mim mesmo; mas falo como meu Pai me ensinou".(v. 28)
Veja agora dois versículos onde "ego eimi" se encontra na Septuaginta:
"E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós". (Êxodo 3:14)
"Vede agora que eu, EU SOU, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão". (Deuteronômio 32:39)
Mesmo que a tradução de "ego eimi" fosse "eu tenho sido", o que vimos que não é correto, os Judeus teriam entendido o que Jesus disse, pois conheciam a Septuaginta, onde o próprio Deus se autoproclamou como o Ego Eimi. A Septuaginta foi traduzida aproximadamente no ano de 250 a.C., e era de grande circulação, pois a língua grega dominava quase todo o mundo da época. Esta tradução visava a conveniência dos Judeus de fala grega que não conheciam o hebraico. Como o grego era a "língua popular" da época, sua leitura era muito abundante.
 
Mesmo pessoas que conheciam o idioma hebraico, como Paulo, e o autor de Hebreus, faziam citações da Septuaginta, o que indica que os Judeus a liam com freqüência
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: