Dieta de Jesus


Desenvolvido por: Dr. Edson Credidio

– Médico Nutrólogo, Título de Especialista em “Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos” pela Unicamp , Coordenador do Sistema Nutrosoft , Coordenador do Selo ABRAN , Diretor da ABRAN, Professor de Dietoterapia da ABRAN ,Membro da International Colleges for the Advancemente of Nutricion-USA, Membro do Comitê Cientifico da SBAF. – credidio@terra.com.br

Perguntas e Respostas sobre a Dieta de Jesus

1º – Carne vermelha – Jesus preferia cordeiro, ovelha a carne de boi ou de vaca. Mesmo assim, só comeria uma vez por semana, ou em festas e comemorações. Tudo sem gordura. Aves também sem pele. E ovos uma vez por semana. Segundo ele, no livro, há pesquisas em Harvard (1999) que um ovo por semana previne doenças cardíacas. Porco ele jamais comeu. E ele comeria claro, de acordo com as tradições judáicas de preparo e abatimentos animal sem sangue.

Resposta: A carne contém proteína de alto teor biológico, ferro, zinco e vitamina B, é um excelente alimento e nos fornece todos os aminoácidos essenciais (que o nosso corpo não fabrica) e se não os ingerirmos ficaremos doentes.Nosso corpo não tem estoque de aminoácidos, como temos de glicose no fígado na forma de glicogênio, se não comermos carne teremos hipoproteinismo e perderemos massa magra do tecido muscular esquelético. Quando se fala em “carne” se compreende –vaca, peixe, frango, cordeiro, suíno, etc. Acredito que os povos antigos não comiam determinados alimentos mais pela dificuldade em obtê-lo, do que por outro motivo.E daí veio o hábito de cada população ou região do mundo.

2º – Pão Claro, Jesus sem pão não é Jesus. Mas sempre pão feito com grãos integrais de trigo, milho, cevada, centeio. No livro o médico fala para se evitar comer pão branquinho, feito com farinha refinada. Mas pão em excesso não engorda? É melhor escolher isso mesmo?

Resposta: Esta afirmação é feita por qualquer pessoa que conheça o mínimo de nutrição humana, o pão integral é sem dúvida o ideal , ele é mais rico que o pão branco ,como o açúcar mascavo é mais rico em nutrientes que o açúcar refinado. Atualmente muitas pessoas fazem a opção por pães integrais devido ao fato de terem conhecimento dos benefícios que eles propiciam.Como em tudo relacionado a alimentação existem contra indicações, existem doentes celíacos (alergia ao glúten) que não podem comer qualquer tipo de pão que contenha este nutriente.

3º – Grãos – Todos integrais. Em forma em pão ou massa. Também recomenda uma ingerir uma bebida à base da planta (ou da grama) do trigo para ser misturado à água e ao suco e que, segundo, pesquisas, funciona como um antiinflamatório, um antiviral. Procede? Se sim, como obter e quantos copos diários?

Resposta: Os grão integrais possuem mais nutrientes que os grãos refinados. Os processos de industrialização leva a perdas cada vez maiores.Quanto ao uso de grãos em forma de suco devemos ter certos cuidados pois eles apresentam fatores antinutricionais que dificultam a absorção de diversos nutrientes como-ferro, zinco, vitaminas e até proteínas.

4º – Peixe – Na época de Jesus se comia muito peixe. Mas só os peixes que eles chamavam de puros. Moluscos, camarões, mexilhões e ostras não, pois eles seriam os ‘limpadores do oceano”. A gente pode falar que eles têm alto teor de colesterol e por isso devem ser evitados? Mais uma vez, o livro fala em pesquisas dizendo que peixes possuem proteína, gordura boa (o ômega 3), zinco, magnésio. Ele recomenda inclusive ingestão de cápsulas de óleo de peixe. Procede? Faz bem à saúde? Quantas porções de peixe pode ser comido por semana e quais se deve evitar. Novamente ele fala em pesquisas: quem come peixe tem 40% a menos de risco de ter um ataque cardíaco.

Resposta: A importância dos ácidos graxos essenciais na dieta humana foi assunto de grande interesse nas décadas passadas. Hoje se sabe que a alimentação balanceada é de fundamental importância na prevenção e no tratamento de doenças, o Omega 3 é um alimento funcional e deverá ser inserido em um plano alimentar o seu excesso é prejudicial. Todos os peixes possuem Omega 3, porém são encontrados em maior quantidade em peixes de águas frias como :atum, salmão, arenque, sardinha e bacalhau. Quanto ao camarão por exemplo ele tem o colesterol, porem tem na sua carapaça a quitosana que elimina este colesterol,quanto ao fato de serem limpadores do oceano, é só saber prepara-lo, seu tubo neural fica na barriga e o intestino do camarão fica nas costas, o correto seria limpa-lo pelas costas e não pelo ventre como muitos o fazem.

5º – Queijos e iogurtes – O médico é contra beber leite depois de adulto. Ele cita um capítulo da Biblia onde fala que só os bebês e as crianças em fase de crescimento bebem leite. Ele acredita nos queijos frescos (nada processado), de vaca, ovelha. Sempre desnatados. Mas para ele o iogurte, já consumido em grande escala, por conta da falta de refrigeração, seria o mais poderoso dos alimentos. Claro que sem corantes e sabores artificiais e sem açúcar. O autor recomenda que se coloque frutas naturais ao iogurte. Os queijos daquela época recebiam condimentos, como alho, óleo de oliva, ervas, salsinha. Isso podemos fazer hoje nos queijos frescos, não é? Também sugere que se acrescente nozes e grãos. Ele também acha que se deve limitar o consumo de queijo para ocasiões especiais. Mesmo o fresco. E o cálcio para o organismo, como fica? Só com iogurte? Ele acha que manteiga então muito, muito raramente.


Resposta: Sou totalmente contra a afirmação do autor, em relação ao leite, ele é um alimento que nasceu para ser alimento e deve ser consumido por todos e só evitado por quem tem alergia a lactose ou caseína. Há dez mil anos esse alimento, de qualidades nutricionais raras, faz parte da alimentação dos povos de todos os continentes. Essencial no começo da vida, já que contêm todas as vitaminas e minerais essenciais em quantidades adequadas para o crescimento, os leites e seus derivados – queijos, iogurtes, requeijão etc – são fontes de carboidratos, proteínas, gorduras, fósforo, magnésio, vitaminas B12, A e D, minerais, enzimas e cálcio. Esses nutrientes exercem funções importantes no metabolismo. O cálcio, por exemplo, é essencial para a formação e a saúde óssea, e importantíssimo para quem quer ossos e pernas fortes para correr sem se lesionar. Um adulto entre 19 e 30 anos deve ingerir cerca de 1000mg de cálcio por dia, o que equivale a quatro copos de leite desnatado ou cinco fatias de queijo minas ou três xícaras de iogurte.
Falar mal do leite é demonstrar publicamente o total desconhecimento sobre Nutrologia Médica.Eu recomendo aos meus clientes o iogurte feito em casa, ele é tão importante para a saúde que é chamado de “elixir da juventude”, com frutas justamente por não conter aditivos químicos. O leite e derivados fazem parte do grupo dos alimentos chamados de construtores e devem ser ingeridos de 2 a 3 porções dia. O cálcio inclusive auxilia na perda de peso e deve ser utilizado em dietas.

6º – Vegetais – Jesus comia muita lentilha e feijão. Que são ricos me vitamina C, ajudam a prevenir intestino preso, por conta da alta dose de fibras. Também ajudam a abaixar o mau colesterol? Parece que mais uma pesquisa citado no livro, da Universidade de Minnesota, que homens de meia-idade que acrescentaram feijões e leguminosas radicalmente à dieta, diminuíram o nível de colesterol em 19%. Procede? Uma a duas xícaras por dia?

Resposta: As leguminosa (feijão, lentilha, soja, ervilha, etc) nos fornecem proteínas como a carne só que com aminoácidos parcialmente completos ou seja sem a presença de todos os aminoácidos essenciais e além disso o ferro que apresentam são do tipo não-heme, ou seja dificilmente fixados pelo organismo. Comendo somente estes alimentos diminuirá não só o colesterol como também diversos nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo.

7º – Alho e cebola – O livro fala que a ingestão de alho pode ter sido um fator para dar força aos construtores das pirâmides no Egito. É possível? O que possui para dar ânimo? Diz que é um poderoso antisético e que ajuda a curar gripes – mas isso a gente aprende com nossas avós. Antioxidantes?

Resposta : A cebola e o alho tem um principio ativo chamado de “alicina” que tem papel antioxidante, imunomodulador e anticancerígeno, além da quercetina que também é outro poderoso princípio ativo presente nestes alimento que atua como potente antioxidante. Devido a isto sempre fez parte da alimentação do homem.Observe um trecho do velho testamento "Lembramo-nos dos peixes que no Egito comíamos de graça; e dos pepinos, e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos." Velho Testamento, Números 11:5. Começar uma receita refogando cebolas já garante, em princípio, a qualidade do gosto. Ingrediente básico em quase todos os pratos, a cebola já temperava a vida no tempo dos romanos, valorizada por Apicius, autor do primeiro livro de receitas de que se tem notícia.

8º – Óleo de oliva: era só o que entrava de gordura. Quais os benefícios e qual a dose diária indicada?

Resposta: Conhecido pelos países mediterrâneos desde 3.000 a.C. sua utilização se consolidou a tal ponto que hoje seu sabor e odor é o traço mais característico da cozinha mediterrânea. Com as grandes navegações por volta do ano 1.500 sua utilização espalhou-se pelo mundo inteiro. Porém, devido a dificuldade de transportá-lo e produzi-lo seu consumo ficou restrito na forma de condimento. E foi assim que o azeite de oliva foi visto durante séculos: um saboroso e aromático ingrediente culinário.Em 1957, o pesquisador Dr. Keys publicou um trabalho, resultado de 15 anos de pesquisas mostrando a relação entre as dietas de sete países e a prevalência das doenças cardiovasculares. Azeite de oliva pode proteger contra a artrite reumatóide. Estudos, mais recentes, apontam que o azeite de oliva pode ser um agente contra a artrite reumatóide. Uma pesquisa, envolvendo a população grega, publicado no Journal of Clinical Nutrition relatou que o elevado consumo de azeite de oliva e vegetais cozidos podem proteger contra a patologia e moderar seus sintomas. Isso baseado no descobrimento de pesquisadores da Universidade de Atenas, que correlacionaram a artrite reumatóide ao baixo consumo dos dois alimentos bastante comuns na dieta grega. Porém como cada grama de óleo possui 9 calorias deverá ser utilizado com parcimônia, pois são engordativos.

9º – Água: Para o autor do livro vale de dois a três quartos de água por dia. Nas refeições só um pouquinho, mas 30 minutos antes é importante beber de um a dois copos de água. E duas horas depois da refeição, mais dois copos. Além disso, nada de beber água na hora de ir para a cama. Procede?

Resposta: A água é o solvente universal do nosso organismo e participa de todas as funções orgânicas, além de atuar como lubrificante, fonte de energia, possibilita a interação entre substancias, é catalisador e regularizador térmico. Devido a isto devemos ingerir de 1500 a 3000 ml, dependendo do clima e atividade física em que o indivíduo está envolvido. A água deverá ser tomada durante o dia e em menor quantidade durante as refeições pois dilui o ácido clorídrico dificultando a digestão.

10º – Vinho tinto: Era tão comum quanto o pão. Quais são os benefícios do vinho e a dose ideal (e máxima) por dia, ou por semana. A importância dos flavonóides?

Resposta: Trabalho elaborado por (Breier & Lisch,1984), demonstrou que o vinho, usado de maneira moderada, protege o organismo das complicações ateroscleróticas precoces, devido ao aumento da HDL-2, fração antiaterogênica. Além do efeito sobre os componentes gordurosos do plasma,o vinho tem ação na DCI, devido interferência nos mecanismos da coagulação sanguínea pois diminui a crase do sangue e a agregação plaquetária. Trabalho cientifico de (Manku e cols, 1979) levantaram a teoria de que o consumo regular e moderado de vinho, produz um aumento de prostaglandina-E , formada a partir do ácido dihomogamalinilêico nas plaquetas, o que inibe a ação plaquetária e provoca uma dilatação nos vasos coronarianos. Trabalho de pesquisa de (Renald &Lorgeril,1992), atribuem o efeito protetor do vinho contra a DCI à inibição da agregação plaquetária e argumentam que esta teoria é compatível com o “paradoxo francês”e argumentam que, coincidência ou não, em toda Europa, o país que a população apresenta a menor agregação plaquetária é a França.O álcool produz por grama cerca de sete calorias o que permite calcular ,quanto uma pessoa poderá ingerir ,mesmo fazendo um plano alimentar para reduzir peso corpóreo. Podemos encontrar no vinho; componentes fenólicos ,como os flavonoides (catequinas, flavonois, antocianidois, epicatequina, malvidina, cianidina, miricetina e quercitina) e não flavonóides (ácido benzóico, estilbeno, ácido cafeico e ácido sinápico) Os compostos fenólicos desempenham função antisséptica, antivirótica, protetora dos vasos sanguíneos e antioxidante, etc.

11º – Frutas preferidas: Uvas, Figos, romã, maçãs, cerejas, melão apricôs, nozes . Qual a quantidade ideal por dia.

Resposta: As frutas de maneira geral nos fornecem minerais, vitaminas A,C, potássio e fibras. Fazem parte do grupo de alimentos reguladores e devem ser ingeridos de 2 a 4 porções dia.

12º – Mel: Ele adoçava com mel. Mas em que dose não engorda?

Resposta: O mel é riquíssimo em elementos nutritivos, devendo constar da dieta de todos, principalmente na de quem sofre de estresse e cansaço, com exceção de pessoas diabéticas. Contém água, glicose, sacarose, potássio, ferro, sódio, enxofre, cloro, cálcio, magnésio, fósforo, zinco, vitaminas do complexo B, vitaminas A, E, C e substâncias que agem como antibióticos naturais. Tudo isso é inerente a qualquer tipo de florada. Todo mel de abelhas puro contém todos esses nutrientes, independente de ser assa-peixe ou silvestre. A escolha vai de acordo com o gosto de cada um. O mel ajuda a desintoxicar e favorece a digestão, sem sobrecarregar o organismo, podendo ser usado na combinação com frutas, leite, iogurte, pães e biscoitos. É um dos melhores e mais eficientes contra os efeitos da gripe e resfriados. É também um ótimo complemento alimentar. Cada grama de mel tem 4 calorias é só incluir no plano alimentar.

Conclusão: Comer como Jesus é o princípio de uma nova dieta nos Estados Unidos, que pode virar moda, se o livro do médico Don Colbert, da Flórida, convencer os americanos. No livro "O que Jesus comeria?", Colbert diz que fazer esta pergunta antes das refeições é a melhor maneira de se manter magro e saudável. O médico explora algumas das regras alimentares do Velho Testamento e analisa outros alimentos mencionados na Bíblia. "Se você realmente segue Jesus em todas as áreas da sua vida, você não pode ignorar os hábitos alimentares dele", diz Colbert.

 "A saúde dos americanos está em declínio, principalmente por conta das nossas escolhas alimentares erradas." "Temos uma epidemia de obesidade. As pessoas comem quando estão estressadas, comem quando estão indo de um lugar para o outro e todo mundo está pedindo porções grandes." "Muita gente não tem vontade de mudar a dieta. Em vez disso, eles começam a tomar remédios para controlar os sintomas das doenças relacionadas à obesidade. Mas não devia ser assim", disse ele. O que Jesus comia? -Na última ceia, Jesus teria comido pão e bebido vinho.

 Lucas 24:42 diz: "Então, eles apresentaram-lhe parte de um peixe assado e um favo de mel, o que ele tomou e comeu diante deles". Segundo Colbert, "Jesus comia, basicamente, comidas naturais em seu estado natural – muitos vegetais, principalmente feijão e lentilhas". "Ele teria comido pão integral, muita fruta, bebido muita água e um pouco de vinho." "E ele só comia carne em ocasiões especiais, talvez uma vez por mês, como na parábola em que o filho pródigo come o bezerro engordado."

Dieta mediterrânea O Doutor em teologia e estudioso do Novo Testamento Eric Eve, da Universidade de Oxford, disse que "a dieta do camponês mediterrâneo na época de Jesus teria sido à base de pão". "Perto do Lago Tiberíades – o Mar da Galileia – o peixe também teria sido uma parte importante da dieta, mas provavelmente os camponeses só o comiam na forma de patê, espalhado no pão." "Também se cultivava uva e azeitonas na região, mas apenas para a produção de vinho e azeite, e não para o consumo próprio." Eric Eve disse ainda que a comida, naquela época, provavelmente era escassa. "Muitos provavelmente devem ter passado fome boa parte do tempo, ou comiam apenas o necessário".

Presente de Deus -Segundo o autor do livro, o modo como as pessoas comiam nos tempos bíblicos também é importante na dieta. "Eles comiam por horas, com calma. Os discípulos se sentavam e conversavam durante o jantar, não comiam comida pronta quando iam de um lugar para o outro, como nós fazemos."

O reverendo Gordon Gatward, diretor do Centro Arthur Rank, que é parte da Sociedade Real de Agricultura da Inglaterra, disse que "muitos dos religiosos mais fervorosos acusam Jesus de ser um beberrão de vinho e um glutão, porque ele gostava de festas". "Mas o interessante é que tanto entre os judeus como entre os cristãos, o foco das comemorações e dos rituais envolve refeições. Nós rezamos antes de comer porque o alimento é um presente de Deus". "Mas se trata de mais do que uma simples dieta física. Se trata também de uma dieta espiritual. A fé cristã encara o assunto de maneira holística", conclui.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: