As Testemunhas de Jeová e a Doutrina da Trindade – 2ª


Doutrina da Trindade
 
Introdução
 
Um dos pontos da doutrina cristã mais atacado, é o referente à doutrina da Trindade.
 
A maioria das seitas, como Mórmons, Espiritismo, Testemunhas de Jeová, entre outras, ou distorce, ou nega tal doutrina.
 
Porém negar a Trindade e dizer que Jesus é uma criatura, não é uma heresia nova, pois tal idéia foi defendida por Ário (256-336 d.C.), já no terceiro século de nossa era. Iremoa tecer alguns comentários sobre a doutrina, sem contudo fazer um grande aprofundamento teológico da mesma, mas faremos uso de argumentos baseados nas Escrituras, que sejam suficientes tanto para entender a doutrina, tanto para derrubar os argumentos infundados da Sociedade Torre de Vigia (STV).
A STV afirma que como a doutrina da Trindade não pode ser entendida, não deve ser aceita, pois Deus não é Deus de confusão. (I Co 14:33).
Antes de explicar a doutrina, faremos uma citação de um trecho de uma publicação da STV: (Salmos 90:2) "Antes de nascerem os próprios montes ou de teres passado a produzir como que com dores de parto a terra e o solo produtivo, sim, de tempo indefinido a tempo indefinido, tu és Deus." Há lógica nisso? Nossa mente não pode compreender isso plenamente.
Mas não é uma razão sólida para o rejeitar". Raciocínio à Base das Escrituras, p. 123.
Partindo da citação acima, e comparando-a com o argumento da STV de que a doutrina da Trindade não deve ser aceita por estar além da razão, a STV terá duas alternativas: negar a eternidade de Deus, ou aceitar a Trindade. Quanto à doutrina da Trindade não poder ser entendida, e ser confusa, nós discordamos. A doutrina da Trindade só não é entendida pelos não crentes, pelos novos na fé, ou pelos que não se dão o tempo de estudá-la. Apesar da doutrina poder ser entendida, não podemos porém esgotar o assunto, pois agora conhecemos em parte (I Co 13:12), mas podemos sim verificar nas Escrituras argumentos suficientes para que tenhamos uma idéia clara e definida.
As principais dúvidas ocorrem por que não se sabe diferenciar Trindade e Triunidade. Este geralmente é o ponto no qual a STV faz confusão. Trindade não é triteísmo. A STV, para dizer que a doutrina da Trindade tem origem pagâ, apresenta várias tríades de deuses. Mas em todos os exemplos citados, são apenas três deuses, geralmente de religiões politeístas, e não uma trindade.
 
Deus não tem três substâncias, mas sim uma só.
 
Deus é Triúno em Sua forma de existir. Diz-se que o Filho é uma pessoa, o Espírito outra, e o Pai outra, mas a palavra pessoa denota individualidade substancial e moral. Por este motivo, é um pouco "perigoso" usar a palavra pessoa para descrever a Trindade. Não há distinção moral, ideal ou substancial na Divindade.
 
Há distinção de ministério. Uma "Pessoa" da Divindade, nunca discorda da outra, pois há unidade. Não devemos confundir as pessoas (Jesus não é o Pai, o Pai não é o Espírito Santo, e o Espírito Santo não é Jesus), mas não devemos dividir as substâncias. Pode parecer um pouco confuso, mas não é. As dúvidas serão dirimidas com o decorrer do estudo, verificando-se o que foi exposto acima, nas Escrituras Sagradas.
Mas vamos ao que interessa: a doutrina da Trindade. Partiremos de argumentos que defendem e que negam a Trindade, e faremos a exposição de contra-argumentos, mostrando qual a verdade diante das Escrituras. A STV afirma que a cristandade (como chamam os cristãos que não fazem parte da seita), por defender a Trindade, é politeísta. Isso ocorre devido ao fato da STV não entender e não estudar a doutrina.
 
Afirmamos que a STV que é politeísta, pois ela afirma que Jesus é um deus, que o diabo é um deus, e que homens podem ser deuses. É verdade que as Escrituras chamam o diabo (deus deste século), e algumas vezes homens de deuses. Mas tais não são deuses por natureza, mas o são por que alguém (ou eles próprios) os consideram como tal.
"Outrora, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses;" Gálatas 4:8
 
A Bíblia afirma claramente que há um só Deus: "um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos." Efésios 4:5-6
 
“Vós sois as minhas testemunhas, do Senhor, e o meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais e entendais que eu sou o mesmo; antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá." Isaías 43:10
 
"Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus." Isaías 44:6
 
Existe somente um Deus!
 
É isso que a Bíblia afirma. Como as testemunhas de Jeová afirmam que Jesus é um deus menor que Jeová? É por que a crença da seita contradiz a Bíblia.
 
As TJ consideram somente ao Pai como Jeová, mas Jeová é Triúno! Se não fosse assim, a Bíblia estaria se contradizendo, pois se há somente um Deus, como pode Jesus ser Deus, se ele não é Jeová?
 
As Escrituras deixam bem clara a Deidade de Jesus, o que comprova a Trindade:
"de quem são os patriarcas; e de quem descende o Cristo segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas, Deus bendito eternamente. Amém." Romanos 9:5
 
"Mas do Filho diz: O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos, e cetro de eqüidade é o cetro do teu reino." Hebreus 1:8
"aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus," Tito 2:13
 
Podemos verificar claramente nos versículos acima, que Jesus é Deus. Isto confirma a doutrina da Trindade, pois como há somente um Deus, e Jesus é Deus, logo Deus Pai e Deus Filho fazem parte de uma Trindade. A STV geralmente anda em círculos, pulando de versículo em versículo (fora de contexto) para contradizer a Trindade. Mas se quisermos refutar as doutrinas da Trindade deverão refutar também a Bíblia. Jesus é Deus (Jo 20:28), o Pai é Deus (Sl 90:2); homens não são deuses (Ez 28:2; Ez 28:9).
 
Um argumento da STV, para negar que Jesus é Deus, é I Co 8:6: "todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual existem todas as coisas, e por ele nós também."
 
A STV usa este versículo para afirmar que somente o Pai é Deus. Mas como todos os argumentos da STV são inconsistentes, estes não poderia fugir à regra. Se nós usarmos este versículo para dizer que somente o Pai é Deus, deveremos também afirmar que somente o Filho é Senhor, e isto contraria a Escritura (Mt 11:25)
 
O que diziam os Pais Pré-Niceianos sobre a Trindade?
 
As Testemunhas de Jeová, a fim de dizerem que a crença na Trindade foi um desvio doutrinário do terceiro século, dizem que os primeiros cristãos não a ensinavam. Mas neste documento, nós veremos as opiniões de alguns pais da igreja sobre este assunto, e verificaremos a falta de embasamento na verdade da parte daquela que se diz "organização de Deus".
 
Justino Martir (100-165 aD): Justino afirmava que muitas vezes se referiam a Jesus como um anjo, mas isto se devia ao fato de de Cristo ser Deus, e muitas vezes assumir a aparência de um anjo. Justino também afirmava que "o Pai tem um Filho, e Ele, sendo o primogênito Verbo de Deus, é o próprio Deus. Nos tempos antigos, Ele apareceu na forma de fogo e na semelhança de um anjo a Moisés e aos demais profetas."
 
Em outro trecho, Justino afirma que Jesus é "tanto Deus como o Senhor dos Exércitos"
 
(2). Justino acreditava também em uma forma rudimentar na "trindade". Declarou que os cristãos adoravam ao Pai, "ao Filho (que veio da parte dEle…) e ao Espírito profético"
(3). Que o Filho e o Espírito são Deus, fica subentendido, pois "somente a Deus se deve adorar e prestar culto"
(4). Irineu (125-202aD): Irineu defendia um conceito do Pai, do Filho e do Espírito Santo que era implicitamente trinitariano. Desta maneira, declara que a Igreja tem sua fé "em um só Deus, o Pai Onipotente, Criador do Céu e da Terra, do mar e de tudo o que neles há; e em um só Cristo Jesus, o Filho de Deus que se encarnou para a nossa salvação; e no Espírito Santo, que proclamou mediante os profetas as dispensações de Deus", e no mesmo contexto, fala de "Cristo Jesus, nosso Senhor, e Deus, e Salvador, e Rei"
(5). Irineu escreve a respeito de "Cristo Jesus, o Filho de Deus: que por causa do Seu amor incomparável a Sua criação, condescendeu em ser nascido da virgem, sendo que Ele mesmo uniu em Si a humanidade com Deus…"
(6). Desta forma, Irineu defendia a "trindade na unidade", e também defendia que Jesus é tanto Deus como homem. Clemene de Alexandria (150-215 aD): Clemente sustentava que Cristo é "realmente a Deidade plenamente manifesta, sendo Ele feito igual ao Senhor do universo; porque Ele era o Seu Filho,"
(7). e o mesmíssimo Deus que o Pai
(8). Clemente chamou Cristo explicitamente de "o Filho eterno"
(9) e negou que o Pai tenha existido nalgum tempo sem o Filho
(10).
 
Notas:
Justino, o Mártir: Primeira Apologia 63, em The Ante-Nicene Fathers: Translation of the Fathers down to A.D. 325, ed. Alexander Roberts e James Donladson, edição revisada A. Clevland Coxe (Grand Rapids: Wiliams B. Eerdmans Publishing Co., 1969 reimpressão [orig. 1885]), 1:184; doravante citado como ANF.
Justino o Mártir: Diálogo com Trifao 36 em ANF, 1.212.
Justino o Mártir, Primeira Apologia 6, em ANF 1:164.
Ibd., 16,17 em ANF, 1:168.
Irineu, Contra Heresias 1.10.1 em ANF, 1:330.
Ibd., em ANF, 1:417
Clemente de Alexandria: Exortação aos Pagãos, 10, em ANF, 2:202.
Clemente: O Instrutor 1.8, 1.11 em ANF, 2:206.
Clemente: Exortação aos Pagãos 12, em ANF, 2:206.
Clemente : Miscelaneas (Stromata), 5.1, em ANF 2.444.
 
 
Adorar somente a Deus
 
Todos nós sabemos que somente a Deus se deve adorar. Somente Ele é digno de adoração. A adoração que não é dirigida a Deus, é idolatria, a qual é altamente condenada. Vamos ver estas coisas na Bíblia:
 
Respondeu-lhe Jesus: Está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Lucas 4:8
Guardai-vos para que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e os adoreis; Deuteronômio 11:16
Sendo assim, a adoração dirigida a qualquer outro ser ou objeto, que não seja Deus, é altamente condenada (Ex 20:4; Lv 26:1; Is 42:8). Por este motivo, se Jesus não fosse Deus, ele não seria e nem aceitaria adoração. Podemos verificar nas Escrituras, as várias vezes em que
 
Jesus é adorado, e aceita a adoração:
"Então os que estavam no barco adoraram-no, dizendo: Verdadeiramente tu és Filho de Deus". Mateus 14:33
"E eis que Jesus lhes veio ao encontro, dizendo: Salve. E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés, e o adoraram". Mateus 28:9
"E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem." Hebreus 1:6
Jesus tanto é adorado, como aceita a adoração, e até o Pai ordena que os anjos o adorem. Esta é uma prova incontestável da divindade de Jesus. A STV, como não pode contestar isto, fez algo impressionante: alterou a Bíblia. Em todas as passagens em que Jesus é adorado, a STV substituiu adorar por prestar homenagem.Parece ser uma acusação um pouco "forte", mas é a verdade.
A palavra grega que é traduzida para adorar, é proskyneo (se lê prosquinô). Proskyneo, se encontra relacionada ao Pai (Mt 4:10; Jo 4:24; Ap 7:11), a anjos (Ap 22:9), a homens (At 10:25), a Jesus (Mt 2:2, 8:2, Jo 9:38), e a ídolos (At 7:43). Esta mesma palavra, traduzida por adorar se referindo ao Pai, quando se refere a Jesus, a STV muda para prestar homenagem. Isto demonstra claramente que quando a Bíblia não sustenta uma crença da STV, ela (a Bíblia), é "adequada" a crença.
Uma prova clara disto, é que a TNM, edição de 1967, trazia em Hb 1:6 a palavra "adorar", mas na edição posterior, mudaram a tradução para "prestar homenagem". Esta é apenas uma das várias corrupções de texto da TNM .
Jesus é adorado, da mesma forma que o Pai é adorado. Jesus pode ser adorado, por que ele é Deus!
Jesus é menor que o Pai?
 
Um dos argumentos usados pelas Testemunhas de Jeová para afirmar que Jesus não é Deus, é dizer que ele é menor. Infelizmente teremos que dizer novamente que as Testemunhas de Jeová não conhecem a doutrina da Trindade (Jd 10). Segundo a doutrina da Trindade, Jesus quando veio ao mundo, se "despiu" de seus atributos divinos (mas não de sua divindade, pois continuou sendo Deus) tornando-se semelhante aos homens.
Jesus realmente afirma ser ele menor que o Pai.
 
"Ouvistes que eu vos disse: Vou, e voltarei a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai; porque o Pai é maior do que eu". João 14:28
"Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai". Mateus 14:28
Mas isto se deve ao fato dele ter se humilhado. Jesus foi menor que o Pai, pois assumiu forma humana. Antes do "Verbo se fazer carne", e após a ressurreição, Jesus é igual ao Pai. Jesus tomou sobre si a natureza humana. Nós podemos observar nos versículos abaixo que Jesus se humilhou:
 
"E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai". João 1:14
"mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens;" Filipenses 2:7
Mas Jesus foi novamente glorificado após a sua ressurreição:
"Ora, isto ele disse a respeito do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito ainda não fora dado, porque Jesus ainda não tinha sido glorificado". João 7:39
"Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse". João 17:5
"E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra". Mateus 28:18
Outro argumento que a STV usa para dizer que Jesus não é Deus, é dizer que Deus não é homem (Nm 23:19), e Jesus é (I TM 2:5). Esta é mais uma falácia da STV.
 
Jesus é tanto Deus (Jo 20:28), como homem. Isto não é contraditório. Homens são criaturas, mas Jesus, sendo Deus, assumiu a forma das criaturas. Jesus nem sempre teve a natureza humana (Jo 1:14). As falácias da STV parecem ter fundamentos, mas na verdade são apenas falácias.
 
Como se tudo isso ainda não bastasse, a STV inventou outro argumento, a fim de tentar defender que Jesus mesmo restrito, ainda é menor que o Pai. O argumento está fundamentado no fato de Jesus, mesmo após a sua ressurreição, ser submisso ao Pai. Há vários argumentos que desmontam esta inconsistente afirmação.
 
Por exemplo, a Bíblia nos diz que os filhos devem ser submissos aos pais. Agora eu pergunto às TJs: isto indica que o filho tenha uma natureza inferior a do pai? É claro que não, pois tanto o filho como o pai tem natureza humana. Da mesma forma, a submissão de Jesus ao Pai não indica inferioridade de natureza, pois tanto Jesus como o Pai tem a mesma natureza, sendo que nenhum é inferior ao outro.
Jesus é criatura?
Uma das maiores heresias defendidas pela STV, e a afirmação de que Jesus é um ser criado. Esta heresia surgiu no terceiro século de nossa era, e foi defendida por Ário, o qual afirmava que Jesus era um ser criado, não da mesma substância e nem co-eterno com o Pai. Ário foi várias vezes censurado, mas persistiu em sua heresia. Hoje, os maiores defensores do Arianismo são as Testemunhas de Jeová.
Usam basicamente três versículos mal interpretados e arrancados do contexto para defender esta idéia. Irei expor cada um separadamente, demonstrando os argumentos da STV, e a resposta a eles. "o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;" Colossenses 1:15 Este versículo é usado pela STV para afirmar que Jesus foi o primeiro ser a ser criado por Jeová. Alega a STV que como Jesus é o primogênito de toda criação, ele é o primeiro a ser criado em toda a criação. Esta é uma das maiores falácias da STV. Se nós analisarmos a fundo o versículo, concluiremos algo completamente diferente.
Se o termo primogênito significa o primeiro a ser criado, então Jesus foi criado pela criação!
 
Por exemplo:
Felipe é o primogênito de Marcelo. Marcelo foi quem gerou Felipe.
João é o primogênito de Cláudio. Cláudio foi quem gerou João.
Jesus é o primogênito de toda criação. Toda a criação foi quem gerou Jesus.
Pode-se ver assim a inconsistência do argumento da STV. Neste versículo, o termo primogênito significa herdeiro, e não primeiro a ser criado. Jesus é o herdeiro de toda a criação, pois tudo foi criado por ele, e para ele (Cl 1:16).
 
Outro versículo usado pela STV é o seguinte:
"Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:" Apocalipse 3:14
Na Brochura "Deve-se Crer na Trindade" de 1989, página 14, encontramos o seguinte comentário sobre este versículo:
"Jesus, na sua existência pré-humana, era "o Primogênito de toda criatura". (Colossenses 1:15, BJ) Era "o princípio da criação de Deus".(Revelação Apocalipse 3:14, Bíblia Vozes BV) "Princípio" (grego: arkhé) não pode corretamente ser interpretado para significar que Jesus era o "principiador" da criação de Deus. Em seus escritos bíblicos, João usa diversas formas da palavra grega arkhé mais de 20 vezes, e estas sempre tem o significado comum de "princípio". Sim, Jesus foi criado por Deus como o princípio das criações invisíveis Deste."
Nós poderemos verificar a primeira mentira, quando lemos que João em seus escritos sempre usa arkhé com o sentido de "princípio". Este princípio que a STV está querendo dizer, é "a primeira coisa", fazendo assim com que o texto de Ap 3:14 diga que Jesus foi o "primeiro criado". João, geralmente usa a palavra arkhé para "um ponto inicial no tempo"(Jo 1:1; 8:28; 8:44; 15:27; 16:4; Ap 21:6; 22:13), e não "o primeiro de uma série" (Só ocorre uma vez, em Jo 2:11). No restante da Bíblia, a palavra também é traduzida para "principados" como por exemplo em Rm 8:38, 1 Co 15:24; Cl 1:16, etc, ou ainda por governadores (Lc 12:11; Tt 3:1).
A palavra, quando se refere a pessoas, significa Governo, ou Soberano(Lc 12:11; 20:20; Tt 3:1), e como arkhé em Ap 3:14 refere-se a Jesus, esté é o sentido desta palavra. Jesus é soberano sobre a criação, pois tudo foi feito por ele, e para ele (Cl 1:16-17).
Finalmente, a STV apela para outro versículo, completamente fora de contexto:
"O Senhor me criou como a primeira das suas obras, o princípio dos seus feitos mais antigos". Provérbios 8:22
As Testemunhas de Jeová argumentam que Jesus é esta sabedoria. Dizem ainda que muitos peritos concordam com isto. Mas há vários motivos para que esta "tese" seja refutada. Em primeiro lugar, esta sabedoria não se refere a Cristo. A sabedoria é personificada no livro de provérbios do capítulo 1 ao 9. Se nós observarmos bem (e não arrancar o versículo de seu contexto), veremos que esta mesma sabedoria habita com a prudência. Se a sabedoria é Jesus, quem é a prudência, que mora com ele (Pv 8:12)?
Jesus é uma mulher que grita nas ruas e nas praças (Pv 1:20-21)? A sabedoria é minha irmã, e o entendimento o meu amigo íntimo (Pv 7:4)? Assim fica claro que a sabedoria é personificada, da mesma forma que a prudência, e o entendimento. É forçar o texto, afirmar que
Jesus é a sabedoria.
Outro motivo para que se afirme que o versículo não diz que Jesus é um ser criado, é que, mesmo que consideremos tal sabedoria sendo Jesus, o texto não diz que tal sabedoria foi criada. A palavra traduzida para criar, é quanah, mas o seu sentido, não é este. Quanah aparece em Pv 1:5; 4:5 15:32;, e em dezenas de outras passagens, e nestas passagens é traduzida por "adquirir" ou "comprar". Este é o sentido da palavra, e assim, cai por terra o argumento de que Pv 8:22 diz que a sabedoria foi criada. A sabedoria foi estabelecida desde a eternidade (Pv 8:23), isto quer dizer que não teve começo (compare com Sl 90:2). Deus sempre teve sabedoria.
 
Com isto, nós vemos que os argumentos da STV para defender a idéia de que Cristo foi criado, se baseiam em três versículos tirados de contexto, e mal interpretados. Mesmo que interpretássemos tais versículos da forma absurda que a STV interpreta, teríamos uma infinidade de outros versículos que comprovam a eternidade de Jesus. Jesus é eterno (Ap 1:17; Jo 1:1; Mq 5:2;)!
 
Há um só Salvador
 
Nós podemos verificar que uma das coisas que as Escrituras afirmam, é que há somente um salvador. Quem é esse "um só salvador?" É Jeová!
Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador". Isaías 43:11
Nós sabemos que a Bíblia não se contraria. Há somente um salvador, e este salvador é Jeová. Mas vamos observar quem, mais adiante é chamado de salvador:
"aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus,"Tito 2:13
"Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo." 2Pedro 1:11
"É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor"". Lucas 2:11
Como pode ser isto? A única resposta é: Jesus é Jeová. As Testemunhas de Jeová consideram somente o Pai como Jeová, mas Jeová é Triuno. O Pai é Jeová, o Filho é Jeová, e o Espírito Santo é Jeová. Quando tentamos mostrar às Testemunhas de Jeová que Jesus é Jeová, nos são apresentados versículos em que o Pai e o Filho são vistos separadamente, como em At 7:55. Isto se deve ao fato das Testemunhas não conhecer a doutrina da Trindade, pois esta não afirma que o Pai é o Filho (como fazem os mórmons).
 
Quem é o Primeiro e o Último?
 
Pode haver somente um Primeiro e Último. As escrituras nos mostram isto. Deus é o Primeiro e o Último:
"Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus". Isaías 44:06
"Escuta-me, ó Jacó, e tu, ó Israel, a quem chamei; eu sou o mesmo, eu sou o primeiro, e também sou o último". Isaías 48:12
Agora observe os seguintes versículos que afirmam que Jesus é o Primeiro e o Último:
"Ao anjo da igreja em Esmirna escreve: Isto diz o primeiro e o último, que foi morto e reviveu:" Apocalipse 2:8
"Quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último." Apocalípse 1:17
 
Esta é uma prova incontestável da Triunidade de Deus. Não pode haver dois primeiros, nem dois últimos. Há somente um primeiro e último!
About these ads

3 responses to this post.

  1. falta citar obras do grego comentando os textos bíblicos.

    Responder

  2. Posted by Frankmar Da Silva Corrêa on agosto 4, 2012 at 12:44 am

    Creio que Existe um só Deus que é Trino.a Doutrina da Trindade é verdadeiramente Cristã e é bíblica.
    Mais houve um tempo em que Não acreditava na Doutrina da Trindade.pois em 1998 passei a ler Publicações das Testemunhas de Jeová e entre 2000 até 2006 tive ”estudos bíblicos” com as Testemunhas de Jeová e passei a assistir as Reuniões no salão do reino das Testemunhas de Jeová.pois acreditava nos ensinos desse grupo e eu tinha vontade de ser Testemunha de Jeová.mesmo Não tendo muito apoio de minha familia,alguns parentes,colegas e vizinhos.como eu estava iludido.ainda usava a Tradução do Novo Mundo das Testemunhas de Jeová que é uma versão que erradamente tenta rebaixa Cristo e negado sua Divindade.mais com o tempo descordei de alguns ensinos das Testemunhas de Jeová e parei de me associar com esse grupo.porem procurei um Grupo semelhante os Cristadelfianos que lamentavelmente Não acreditam na Trindade,porem tambem descordei de alguns ensinos desse grupo e Não me filiei.
    Passei a ler Estudos Bíblicos sobre a Trindade de diversas Igrejas e tambem pesquisei a Crença dos Cristãos do Seculo II e III.o Resultado foi que passei a Admitir e Crer na Trindade como um ensino bíblico verdadeiro e Cristão.os Cristão do seculo IIe III já acreditavam na Divindade de Jesus Cristo e na Doutrina da Trindade.isso muito antes do Concilio de Niceia no Seculo IV.a Bíblia Sagrada claramente ensina a Doutrina da Trindade e isso é inquestionavel,Não tem como rejeita-la.é claro tive ajudar de Catolicos e tambem de Evangelicos que me auxiliaram na minha pesquisa.eu posso dizer com certeza que a Trindade é bíblica e é mesmo um ensino Cristão.
    Deus é Uno e Trino(Marcos 12:29;Mateus 28:19)

    Responder

  3. Posted by Frankmar Da Silva Corrêa on outubro 30, 2012 at 1:50 am

    Depois de te ficando por um tempo assistindo as reuniões das Testemunhas de Jeová e ler sua publicações que rejeitavam a Trindade.Hoje creio na doutrina Cristã da Trindade e sei que Existe um só Deus que é o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.010 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: